segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Manta de croché

Mais uma mantinha que ficou com 1m x 1,4 m.
Nunca tinha feito nada com este quadrado e o efeito agradou-me.
Além disso gostei muito de o fazer. Não é um trabalho monótono,
pelo contrário, é viciante e custa deixar a agulha!...
Tenho medo destes trabalhos porque fico presa...
só mais uma voltinha... só mais esta... 
e fico sem vontade de deitar mãos a outras tarefas.
( Se calhar é por isso que gosto tanto!!!...)
Mas fico de tal modo embrenhada na tarefa, 
que consigo afugentar o que quer que seja que tente
perturbar o meu bem-estar!
Claro que tive de comprar mais uns novelos para acrescentar
às pontinhas que tinham sobrado, para sair uma manta maior!
    Começou assim ainda andava eu pelo norte do nosso país!
O Miguel já tem mantas que cheguem... e ainda não nasceu!
Esta foi feita para outro neto que tem 7 anos.
É um menino muito meigo,
que espontaneamente me abraça e diz que me ama!
Feita com muito carinho, cada ponto corresponde a um beijo...
e são muitos os que aqui vão para o meu querido neto Rafael!!!...
Aqui mostro o pormenor da união dos quadrados.
Ontem dei por finalizada a época das mantas!
Fui à baixa encontrar-me com uma visitante deste meu blog,
uma senhora tão simpática que fez questão de me conhecer
por achar que éramos parecidas,
que as nossas vidas tinham muitas coincidências.
E durante o nosso encontro ainda descobrimos mais coincidências:
os nossos pais faleceram ambos ainda novos com pancreatite aguda;
casámo-nos ambas no dia do nosso 22º. aniversário!
Eu acredito em coincidências!...
E acredito que estas coicidências podem dar início a fortes amizades!
Iremos encontrar-nos mais vezes, ficou assente!

Gostam da mantinha do Rafael?
Em mãos já está o conjunto que o Miguel irá vestir no seu 1º. dia!!!
Quando houver algo concluído... aqui mostrarei!

UM ABRAÇO

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Manta de tear para bebé

Nesta maré de tear, eis  que surge mais uma manta para bebé.
Sinto que estou a exagerar, mas podia-me ter dado para pior!...
Só comprei três novelos de fio le petit, na Brancal de Famalicão
e, aproveitando os restos que tinha, saiu este trabalho. 
Começou assim:
 Com um picô bem simples arrematei o pedacinho macio 
que irá proteger do frio um bebé recém-nascido...
quiçá o meu netinho Miguel!!!
Mantas destas fazem sempre jeito e nunca são demais!
E de tear... acho que, por aqui, só têm aparecido as minhas!
Espero que gostem e se aventurem num trabalho deste género:
rústico, fácil, rápido, fofo, bonitinho e... fora do comum!
Gostam?
Se a resposta é afirmativa, estou aqui para dar uma mãozinha!
UM ABRAÇO

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Mantas no seu lugar!

 Esta manta de tecido de lã onde apenas fiz um picô
até fica bem aqui... misturada com as cores das cinzas!
Ficará neste lugar e até ajeitei as achas e as pinhas
prá fotografia...
e para acender o lume no seu devido tempo.
 É uma lareira bem rústica, que eu própria escolhi,
onde faço os grelhados quando aqui vimos.
A da foto seguinte viajará para os Açores, como eu já disse.
Quem estiver interessado em aprender eu poderei
"dar uma mãozinha"!
Não sei onde se compram estes teares!
Quando procurei na net estavam esgotados.
No Brasil chamam-lhe "tearete tridente",
nos EUA "weavette-loom".
Eu própria fiz o meu com madeira e pregos sem cabeça.
Até fiz vários e um é mais pequeno.
Mas os pregos deste tear têm o seu quê!!!
Não são colocados à toa... e os 4 cantos são diferentes.
Para as pessoas interessadas eu poderei ajudar
desde que me enviem email.
Eu ajudo!!!
Com este tear fazem-se uns quadradinhos lindos!
UM ABRAÇO

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Manta de tear e outra (?)

Já terminei esta manta há dias е hoje mostro-a já com o picô.
 Tinha-a mostrado aqui com informação de como se faz.
Agora já pronta ficou fofa e alegre, mas continuo com pena
da fraca qualidade de alguns novelos que comprei às cegas!...
Gosto muito de tecer quadrados neste tear:
fico distraída, esquecendo as preocupações e imaginando 
a utilidade que terá no sítio para onde irá viajar comigo
em novembro: Ponta Delgada - S. Miguel - Açores!
 Estes quadrados são iguais dos dois lados, direito e avesso.
Gosto de aperfeiçoar os avessos, 
sendo ainda mais cuidadosa quando se trata de mantas.
Ainda jovem, quando eu mostrava um trabalho à minha mãe
a primeira coisa que ela fazia era virá-lo para ver o avesso.
Nessa altura eu não gostava muito que o fizesse,
mas foi assim que passei a ouvir da boca da minha mãe
o elogio: "perfeito!"... música para os meus ouvidos!...
Por isso, principalmente quando faço trabalhos com agulhas,
faço-o como se tivesse de os mostrar depois à minha mãe!... 
 Agora vejam!
Por que será que a gente às vezes não pensa melhor no que faz?!
Em arrumações fui dar com este tecido dentro dum saco.
Volumoso, horroroso... mas fofo e quentinho!
Terá sido só por isso que o trouxe para casa?!
Hum!!! Tão escurinho, tão feio... 
mas deitei mãos a um picô com um fio que andava desgarrado
e o resultado foi este:
uma manta para aconchegar os joelhos e os pés à frente da lareira.
UPS! Já sei!!! Lareira!!! Pois... devia ser isso!
De repente suja-se e não se nota muito!!!
Hoje já irá seguir viagem até à casa onde há a tal lareira, em Joane!
Espero a vossa opinião e podem dizer que é feia...
eu entendo!!! 
Mas é fofinha e não deu muito trabalho!
Com o calor, fiz o picô com a manta de esguelha... fora do colo!
UM ABRAÇO

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Flã de maçã

Esta é uma sobremesa doce que eu faço e como... às vezes!
É pouco doce, leva fruta e faz-se num instante.
Aqui vai a minha receita:

Flã de maçã
2 maçãs reinetas
5 ovos
5 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de farinha de trigo
raspa de 1 limão
7,5 dl de leite
+
2 colheres de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de açúcar

Preparação:
Descascam-se as maçãs, cortam-se aos pedacinhos
 e espalham-se dentro dum refratário bem untado com manteiga.

Numa tigela misturam-se bem os ovos, o açúcar a farinha
 e, por fim, o leite, batendo até ficar sem grumos.
Junta-se a raspa do limão e verte-se o preparado por cima das maçãs.
Espalham-se umas nozes de manteiga, polvilha-se com açúcar
e leva-se ao forno pré-aquecido a 180º durante cerca de meia hora,
ou até ficar como mostro.
 Não é muito doce, tem fruta e não fica aguado no fundo .
Não gosto de sobremesas muito doces, mas esta agrada-me,
não sendo nada do outro mundo!...
Não aprecio doces muito doces... 
no entanto gosto imenso de suspiros e aprecio compotas!
Vá lá a gente entender estas manias!!!...
Experimentem e mostrem como ficou o vosso flã de maçã.
UM ABRAÇO


segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Tubos de cana (... mistério!...)

Ainda não assentei arraiais, mas hoje, finalmente serrei as canas!
Sim! Serrei as canas que há tempos apanhei na berma duma estrada.
Serrei-as, lixei-as, fiz um golpe num dedo, lavei-as, deixei-as secar,
e agora...?
Agora vamos esperar pela oportunidade de mostrar para que servem!
Suspense!!!
Entretanto preciso de falar e gostaria de ser ouvida e compreendida!

Esta época de férias, de pequenas viagens, de praia, de calor... não facilita publicações nem comentários, Por vezes até espreito alguns blogues, mas como não me entendo muito bem com os posts pelo telemóvel e não tenho tablette (pior seria!), só computador portátil, além deste fixo, onde abanco com mais facilidade, acabo por juntar àquelas incomodidades uma certa displicência no que toca aos ditos posts e comentários. 
Quanto aos posts, tudo bem: quem me segue vê logo que ando na lua... apenas desço na pontuação dos Blogs Portugal, onde até já estive muito bem posicionada! Mas deixo as medalhas para os verdadeiros merecedores delas!
Quanto aos comentários, há pessoas que vão comentando, mesmo sem novas publicações; há quem julgue que estou desinteressada e pagam na mesma moeda: também não comentam e eu entendo, mas não faço click no botão delete! Não dá agora... há de dar mais tarde, quando puder!...
Ora vejamos: tenho seiscentos e tal seguidores; comparando com outros blogues, nem são muitos. Só uma dezena comenta, quando comenta, logo, é fácil responder... quando posso! Imagino a dificuldade de quem tem milhares de seguidores! Não me sobraria tempo para fazer mais nada!

Conversa da treta... pensará quem me estiver a ler! 
Mas é o que penso!
Vindo motivação... prometo aparecer e comentar!
Só espero que o calor não me esteja a derreter o cérebro!!!

Ah! Depois publicarei o que sair dos meus tubinhos de cana!
Aposto que alguém sabe!!!

O MEU ABRAÇO DE SEMPRE!

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Manta de tear tridente

Está pronta!... 
Quase pronta... porque só falta o picô para arrematar.
E só sobraram estes fios! 
Próximos trabalhos serão para o Miguel,
o meu neto que irá nascer em S. Miguel, antes do natal.
A manta ficou muito garrida, mas engraçada!
Irá viajar até aos Açores, onde não faz muito frio.
Os fios é que não são muito bons:
alguns amarrotam e têm pouca elasticidade.
Assim é que aprendo e não volto a comprar!
Também li!
Gostei muito deste livro do Haruki Murakami,
"Sputnik, meu amor".
Da Margarida Rebelo Pinto,
"O diário da tua ausência",
é apenas isso: um diário, sem nada de especial.
Do clássico Hemingway, que li quando jovem,
peguei agora neste que ainda não tinha lido e estou a gostar muito.
E é aqui nestas areias que leio sempre a eito!
Quando o calor aperta... vou até ao mar!
Este foi o melhor dia de praia: água boa sem ondas!
Nadei!
Volto daqui a dias!
Já vi que há muitas pessoas em férias:
aproveitem-nas bem!
UM ABRAÇO

domingo, 24 de julho de 2016

Por aqui há 8 anos!

Com a foto deste casaco de bebé  dei início a este blog
precisamente há oito anos.
Desde então tenho vindo a mostrar alguns dos
meus trabalhos, que tento fazer acompanhar dum pequeno texto.
Durante estes oito anos criei laços de amizade
com muitas pessoas que me têm fielmente acompanhado.
Por muitos motivos, 
penso que comuns a muitos de nós,
nem sempre agradeço os comentários da mesma forma simpática
como me são enviados.
Aqui vos peço, humildemente, as minhas desculpas!
Confesso que, sendo tantas as amizades virtuais,
acabo por confundir nomes e crio situações caricatas!...
Coisas próprias da idade... 
e assim espero continuar por mais algum tempo!...
Como nestas coisas de publicações há sempre
um pedacinho de vaidade/orgulho... 
vou referir publicações anteriores
 que mais êxito obtiveram, deixando-me de facto admirada!
Estes sapatinhos já foram vistos por 103 093 pessoas!
Nos casacos de tricô para bebé, são muitas as visitas,
um com 60 753!
Algumas receitas como o Licor de tangerina e as Malassadas
também têm tido êxito. 
Hoje não mostro nada saído das minhas mãos!
Apenas a minha gratidão pelo apoio que me têm dado
todas estas boas pessoas, algumas sem ligação a manualidades,
mas muito atenciosas para quem as faz.
A todas estas pessoas que muito estimo envio esta flor, 
símbolo tão singelo do meu verdadeiro carinho.
OBRIGADA!
UM ABRAÇO 

sábado, 23 de julho de 2016

Manta de tear tridente (weavette loom)

Nestes dias que tenho estado aqui na praia 
tenho feito estes quadrados para uma pequena manta. 
O fio (Bambino - Rosários 4) não é quente,
é uma fibra que o torna mais ou menos fresco, 
mas já nem me lembro por que o comprei!
Talvez pelas cores garridas, talvez pelo preço... já não sei
e  também não me lembro que "obra" tinha em mente
quando o trouxe para casa!!!
É macio (talvez daí o nome que lhe deram) e dá um trabalho fácil,
mas não tem elasticidade, qualidade que eu aprecio
num bom fio, que, sendo assim, dá um trabalho mais perfeito,
principalmente em tear.
Mas já que estava num saco, havia que lhe dar utilidade!
Usando o pequeno tear que eu própria construí,
acartei com os poucos utensílios necessários e
deitei mãos à obra, que, como podem ver, vai de vento em popa!
Aqui mostro como se fazem estes quadrados e alguns trabalhos.
Ficam diferentes do croché ou do tricô
e demoram menos tempo a fazer.
Desta vez uni-os doutra forma e o efeito saiu bem.
Quando acabar o fio acaba a manta, esse é ponto assente!
Vou unindo os quadrados mais ou menos à medida que os acabo
para, no final, não apanhar seca!!!
Experimentem a fazer isto.
É um trabalho muito fácil e engraçado!
A mim lembra-me a minha divertida e feliz infância,
que foi quando aprendi a fazer estas coisas com agulhas.
UM ABRAÇO