quinta-feira, 12 de julho de 2018

Casaco de tricô para bebé - tam. 1 - 4 meses

Eu ainda não tinha tricotado um casaco com folhas.
Depois de pesquisar, deitei mãos à obra 
e este é o resultado, fruto de algumas horas,
ao serão, ao fim da tarde, mas com muita atenção!
Fui inventando e, por sorte, não tive de desmanchar,
coisa que, algumas vezes acontece nas minhas invenções!
O fio estava em casa há anos, tantos que já não há à venda!
Era o Astro, da Brancal, que ainda tenho em várias cores.
 Gosto dos casacos de bebé com botões atrás 
e sem fitas nem laçarotes. 
Manias, mas fujo ao perigo desses adornos prescindíveis.
Também pode ser usado assim com os botões à frente.
 Comecei com 76 malhas e o resto dá para copiar 
pelas sucessivas fotos que mostro em pormenor.
 Tendo como referência outro modelo a começar por cima,
apenas fiz contas e coloquei marcadores.
  Entre as folhas e na parte do corpo
fui dando alguns aumentos escondidos, 
para que o casaco não ficasse quadrado!
 Este motivo fica saliente, por isso, no final,
passei a ferro levemente com um pano húmido.
 Tricotei as mangas com 4 agulhas nas primeiras carreiras,
mas na décima passei só para duas.
Não gosto de usar aqui agulhas circulares:
levo muito tempo a puxá-las dum lado para o outro!
 Acho mais fácil assim, 
mas quem tricota escolhe como prefere!
Afinal todos temos manias!!!
 Na net vejo trabalhos lindíssimos e perfeitos!
 Os meus tricôs saem-me assim das mãos...
mas depois de lavados os pontos ficam todos direitinhos!...
 Se no pescoço fiz três folhas, parecendo um coração,
em baixo fiz só uma e esses buracos entre as folhas
são uma forma de dar aumentos (1 laça, 2mj, 1 laça).
Se eu repetir este modelo talvez lhe faça alterações,
mas este ficou de bom tamanho e servirá ao bebé
até aos 4/5 meses... ou mais!
Liga ou tricô, é o ponto que eu digo que cresce com o bebé!
Foi o que aconteceu sempre com todos os casacos 
que tricotei para os meus netos.
Sim, porque para os meus filhos foi a minha mãe 
que tricotou quase tudo, pois eu não tinha tempo!
Agora os netos estão grandes por isso eu tricoto para bebés
que irão nascer! (?)... 
Já  estão a caminho alguns amigos "feijõezinhos"...
e esses serão contemplados com coisinhas destas!
 Espero que tenham gostado deste modelo
e aguardo a vossa opinião!
UM ABRAÇO

domingo, 1 de julho de 2018

Casaco de tricô para bebé - tam. 0 - 3 meses

Com o mesmo fio amarelo dourado, 
de que ainda tenho mais alguns novelos em reserva,
tricotei este casaco para bebé, 
depois de ter dado uma vista de olhos pelo Pintarest.
Por lá encontro trabalhos lindos e alegro-me
quando vejo entre eles alguns saídos das minhas mãos!
Este teve por base o ponto penas de pavão
(apenas com 2 laças e dois mates)
e a parte de cima que fui inventando,
matando entre as carreiras de liga/tricô,
como podem confirmar nas fotos.
 A minha máquina é especial: no mesmo lugar e à mesma hora
saem fotos de cores diferentes... esta, por exemplo, saiu pálida!
 É mais um casaquinho que pode ser usado das duas maneiras:
botões à frente ou atrás.
 Eu poderia ter sido mais rigorosa no decote, 
mas decidi que esta obra tinha de ser finalizada depressa!...
Com o desgosto que a nossa Seleção de Futebol me pregou
enquanto tricotava...
fiquei sem vontade de aperfeiçoar o que ficou assim!
Com uma gola por baixo a batota vai ficar disfarçada!
Dá para copiar pelas fotos e vê-se que comecei por baixo
unindo depois as 5 partes que iam ficando em espera.
A pedido, aqui vai a amostra deste ponto de fantasia:
UPS !!! A 4ª carreira é em liga! A 5ª é que é igual à 1ª !
Já corrigi na foto seguinte:
Está lindinho!
Será que também acham?
UM ABRAÇO

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Casaco de tricô para bebé - tam. 4 - 6 meses

Fiz este casaco de bebé com um fio amarelo (dourado),
comprado há alguns anos.
O modelo, a que chamei Teresinha,
com a receita em sucessão de fotos, AQUI
é o que reproduzo com mais frequência e, por curiosidade
hoje reparei que já teve mais de 25 mil visualizações,
onde cada ponto leva um toque especial de carinho!
Já terei feito dezenas... e é este que vestem sempre ao contrário!
  Esta é a parte de trás,
e esta é que é a parte da frente.
Eu dou primazia aos fios fabricados em Portugal,
que são de ótima qualidade, bom preço e fácil acesso!
Este é fininho, novelo dominó (70% acrílico, 30% lã),
muito macio e bom de trabalhar com agulhas nº. 3.
Ainda tenho alguns novelos que irão ser utilizados
noutras peças.
E já está nas agulhas outro casaquinho,
mas tenho ali um livro do Haruki Murakami que quero ler:
After Dark - Os Passageiros da Noite
UM ABRAÇO

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Uma prenda da Dora

Recebi há dias esta bonita prenda enviada pela Dora,
amiga a quem me afeiçoei há alguns anos.
Tem um blogue que podem ver aqui
e tem duas lindas e doces meninas
cujo nascimento e crescimento eu tenho acompanhado.
Não comunico com elas tanto quanto eu desejaria...
mas o carinho que lhes dedico é forte!
 Através da blogosfera tenho feito boas amizades,
e com estas passa-se o mesmo que referi:
gostaria de poder dar mais atenção a quem aqui me acarinha,
pena o dia ter só 24 horas e dessas só durmo seis... se durmo!
O tempo voa sem me dar oportunidade de fazer coisas.
Ainda faço algumas, mas agora em câmara lenta...
quando até há bem pouco tempo eu arregaçava as mangas
e fazia imensas tarefas ao mesmo tempo!
Acho que a isso se dá o nome de velhice...
e, a ser verdade, acreditem que custa bastante!...
Mas não foi para me lamentar que vim aqui!
Vim mostrar-vos o meu lindo cachecol azul, muito macio,
que irá rodear o meu decote na próxima época fria.

 Não deixem de visitar o blogue da Dora: escreve muito bem
e sabe muito bem ler quem escreve bem!
Muito obrigada, querida Dora!
Beijos da tia Teresinha
UM ABRAÇO

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Casaco de tricô bordado para menina recém-nascida

Este é mais um modelo com umas sete décadas,
que herdei da minha Tia Rosinha.
O casaco-relíquia andava há muito para ser reproduzido,
mas só agora me aventurei. E não ficou exatamente igual:
não encontrei renda fininha cor-de-rosa e, 
por não ter levado a renda, também não coloquei a fita
que sai da frente e faz um laço atrás.
O modelo é muito fácil e acho que prima pela originalidade.
 E é abotoado atrás, como eu gosto!
A receita segue em fotos... como é meu hábito mostrar.
Dá para contar os pontinhos e carreiras.
Quem tiver experiência copiará facilmente,
mas ainda assim vou dar umas dicas!
O ponto dos arcos faz-se em número ímpar de malhas:
1ª.:|*1 m liga e 1 m pass. p/ frente s/ tricotar*|, 1 liga;
2ª.: |* 1 m meia, 1 m liga*|, 1 m em meia;
3ª.: toda em meia,
4ª.: toda em liga (no Brasil é ponto tricô);
5ª. e seguintes: repetir da 1ª. à 4ª..
 A parte dos ombros ficou em alfinetes e cosida
depois de prontas a frente e as costas.
 As mangas foram começadas por cima, 
fazendo depois os aumentos até à cava.
(É assim que está no original!)
 A seguir mostro pormenores, mas já sabem que,
se quiserem fazer um tamanho maior, 
terão de aumentar na parte dos arcos
e no número de carreiras.
Quanto ao número das agulhas, de pontos e carreiras...
quem copiar terá de decidir!
 Aqui mostro o casaquinho antigo...
 ... e usei destes botões de madrepérola,
muito antigos, também herdados.
Este modelo que agora fiz foi só para treinar!
Agora irei fazer outro maior 
e vou procurar renda fininha cor-de-rosa,
para ficar exatamente igual ao da minha Tia Rosa Pracana.
UM ABRAÇO

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Saco para tablet

Há dias comprei um computador/tablet.
O meu computador portátil é pesado nas viagens,
e o telemóvel acaba por não ter algumas das funções
que acho necessárias para publicar os meus trabalhos.
Vai daí... 
comprei um computadorzinho... que também é tablet!
Comprei também uma capa acolchoada à medida, 
mas logo ali pensei fazer uma bolsa para o transformador,
para a máquina fotográfica e respetivos acessórios. 
Os retalhos (que ainda são imensos!...) são iguais aos de
trabalhos que já aqui mostrei.
 Forrei-o e apliquei bolsos por dentro.
Fecha com uma mola e cosi um botão de madrepérola.
 Virei pelo avesso para mostrar o bolso com zíper
 e outros abertos para caneta, bloco de notas, etc...
Pequeno e leve, vai ser mais fácil de levar nas viagens.
Não o mostro agora porque o meu filho está a prepará-lo
para eu o usar... e isso eu não sei fazer!
Mas sei que vai ficar mesmo a meu jeito!
UM ABRAÇO

terça-feira, 1 de maio de 2018

Casaco de tricô para recém-nascido

O frio voltou e a vontade de sair de casa é pouca.
Quando isto acontece pego em agulhas mesmo durante o dia.
A ver o que estava guardado nas cestas e prateleiras
do cubículo onde tenho a máquina de tricotar sempre as postos,
e onde guardo imensos fios dentro de sacos transparentes, 
encontrei estes restos de fios da mesma qualidade.
São fios Rosários 4, estes da linha "Carícia", bons para bebés. 
Resolvi treinar alguns pontos de fantasia que vira no youtube
e misturando-os com os que me iam surgindo na minha cabeça,
apliquei-os no casaco começado pelo decote.
As ideias foram surgindo e o casaco foi crescendo.
Não é nada de especial, mas irei doá-lo, porque ficou fofinho
e haverá um bebé que o irá vestir.
Eu gosto mais destes casacos a apertar atrás, 
porque o bebé fica sem nada que o incomode 
nos movimentos que faz com as mãozinhas. 
É por isso que nunca uso laços!
Mas quem quiser poderá optar por vesti-los assim.
 
 Não tem receita, mas vou mostrar em pormenor.
Ainda assim gostaria de saber a vossa opinião!
 Para bolo da semana fiz este inspirado num que vi no FB,
um bolo que leva uma laranja com casca no liquidificador.
Como não podia deixar de ser, eu tinha de lhe fazer alterações!
Com a laranja foi uma cenoura e como a massa ficou consistente
só com o sumo da laranja, dispensei o leite.
Acrescentei-lhe também nozes e passas,
coisas que gosto muito de encontrar nos bolos.
 Ainda morno e já de noite, comemos uma fatia.
 No dia seguinte foi o pequeno-almoço, com o habitual chá.
Por ser grande, congelei metade.
 Agora ouço manifestantes pela Av. Sá da Bandeira abaixo!
Hoje é o seu dia e estão a dar voz às suas reivindicações!
Que haja trabalho e boas condições para todos, 
é o que mais desejo, pois eu, como aposentada, 
preciso muito deles todos!!!
UM ABRAÇO