domingo, 19 de janeiro de 2014

Papas laberças (Beira Alta)

Já mostrei esta receita feita com couves de caldo verde.
Hoje mostro como são feitas com nabiças, que são mais tenras
do que as couves, por isso a sua confeção é mais rápida.
Há muitas pessoas que não gostam de nabiças, outras não gostam de milho!... Quem gosta de tudo gostará deste acompanhamento diferente das batatas, arroz ou massa. Era considerada comida de pobres e toda a comida que era tida como tal, sabe-me mesmo bem! Cá em casa gostamos todos e foi a minha avó paterna, oriunda da Beira Alta, que ensinou à minha mãe. Como fui criada a comê-las de vez em quando, gosto e ensinei os meus filhos a gostarem também. Vamos então à receita, para quem não viu a outra.
Leva-se ao lume  água com um fio de azeite e uma pedrinha de sal, como mostro.
 Quando ferver juntam-se as folhas das nabiças picadas como a couve do caldo verde.
 Mistura-se a farinha de milho com um pouco de água fria,
 mexe-se para não formar grumos e junta-se às nabiças já cozidas.
 Vai-se mexendo sempre até engrossar e cozer a farinha.
 Depois de prontas, pode-se misturar mais um pouquinho de azeite.
 Ficam assim...
... mas isto é o melhor: 
rapar o tacho para saber se ficaram boas!
Afirmativo!!! 
Estavam muito boas e acompanharam lombinhos de salmão grelhados.
A vantagem destas papas é que se podem comer frias
ou aquecidas na frigideira com um pouquinho de azeite.
UM ABRAÇO
... mesmo para quem não gosta desta comida!

16 comentários:

  1. Olá Teresinha : não conhecia estas papas,mas acho que ia adorar provar,por isso, levo a receita. Gosto muito da nossa comida tradicional ( mesmo que não seja açoriana, rsrs) e esta receita parece-me perfeita.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  2. Hum, eu gosto muito! Boa semana, Teresinha.

    ResponderEliminar
  3. Teresinha, que bom deve ser, confesso que nunca comi,
    mas ainda vou a tempo, beijos amiga

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia essas papas. Como gosto de nabiças e das papas de milho que fazem na Madeira devo gostar.

    O aspecto é "apetitoso"!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Adoro nabiças e este tipo de papas, mas não leve a mal, os nossos costumes beirões vão mais para aquelas com couves, quanto ao resto similares.
    No blog dos forninhenses, há tempos deixamos a receita, à nossa moda.
    Um bem-haja por partilhar esta lembrança de costumes.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e comentário.
      Não levo a mal... era o que faltava as pessoas não se poderem expressar à vontade no meu blog!...
      Se pesquisares no google (onde já aparecem algumas das receitas que mostro aqui...) verás muito mais receitas destas papas com nabiças, tradicionais em algumas zonas da Beira Alta. Aqui no meu blog mostro as duas variantes: a 1ª. já aqui mostrada há algum tempo, com couves e esta agora com nabiças, tendo em conta a minha pesquisa e a minha fidelidade ao que é tradicional.
      É preciso é não deixar que os nossos pratos tradicionais sejam adulterados e que não apareçam pr'aí algumas papas laberças... gourmet!!!
      Ah! Mas eu também gosto muito da comida de outros povos!...
      Um abraço.

      Eliminar
  6. Ai Teresinha, ao ver estas imagens fez-me voltar aos tempos de criança, uma tia minha que infelizmente já faleceu fazia sempre para o marido que adorava, e então eu comia sempre.

    Parece que estou a sentir o sabor na minha boca, o cheiro, o fumegar, e aquela imagem que nunca vou esquecer... A lareira acesa, por cima das brasas e do fogo bem forte, uma panela toda preta de 3 pernas, a lá dentro as papas, aquelas maravilhosas que nunca mais vou comer umas iguais.

    Beijinhos e uma boa semana querida.

    ResponderEliminar
  7. Nunca provei, nem conhecia, mas como gosto de todos os ingredientes, só pode ser bom.
    Anotei.
    Beijinhos querida Teresinha, desejo-te uma excelente semana

    ResponderEliminar
  8. Oi Teresinha... que bacana saber de sua família e o nome Hugo, adorei, rsrsrs... eu nunca comi esta iguaria, mas fiquei com vontade, estou até pensando em fazer um jantar português para comemorar meu aniversário... beijinhosss!!!

    ResponderEliminar
  9. Olá Teresinha

    Nunca tinha ouvido falar, mas só pela tua escrita e pelas fotos, dá para sentir de que devem ficar uma maravilha.
    É bom que estas tradições não desapareçam.
    Beijinhos
    Helena

    ResponderEliminar
  10. Teresinha...meus pais adoram estas papas...embora na Beira Litoral...por aqui também se fazem de vez em quando! Ficam deliciosas! Um dia destes faço-as! Bjs

    ResponderEliminar
  11. Então Teresinha? vim ver novidades, já comentei as papas,
    beijo amiga,

    ResponderEliminar
  12. Teresinha, querida!
    A tua fé nas minhas capacidades comove-me!
    Mas, Ponto Richelieu? Eu? Moi?
    Acho não, minha linda!
    Logo veremos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Ya volví de mis vacaciones y veo que estás trabajando también en la cocina, me parece genial.

    Saludos,

    Ale
    Costa Rica

    ResponderEliminar
  14. Olá Teresinha, apesar de saber o que são papas laberças nunca as comi...mas porque papas e açordas não é comigo...!
    Também sei que hoje há muita receita de papas laberças, mas parece-me que o nome "laberça" tem a ver com aquelas couves que se mantêm por todo o ano,de pé alto e que se vão apanhando as folhas, não têm época para a sua plantação e podem levar um ano ou dois para espigarem. Estas couves é que eram conhecidas por berças em tempos remotos e hoje chamam-lhe couve-galega.
    Com nabiças este prato do "arco-da-velha" (como costumo chamar-lhe) também deve ficar bom e é sempre bom registar estas iguarias regionais.
    Beijinhos da
    Paula.

    ResponderEliminar

Gosto muito de ler os comentários, por isso, se gostou do que viu, pode deixar a sua opinião!
Tenha um dia feliz... com muita saúde!