domingo, 20 de julho de 2014

Maionese de maruca

Um dia destes o almoço foi assim, simples, como sempre.
Foi maruca congelada, que eu muito aprecio
por ser um peixe de sabor não muito acentuado,
de ótima consistência, de ótima qualidade e sempre fresco,
apesar de se vender congelado.
Cozi a vapor as 3 postas do peixe e os legumes:
batata, cenoura, nabo, feijão verde e grão-de-bico
(já cozido e congelado).
Para fazer a maionese, 
coloquei num copo largo e fundo um ovo bem fresco,
temperei com umas pedrinhas de sal...
... e uma colher de chá de vinagre de cidra.
Verti um excelente azeite da produção familiar transmontana, 
orientada pelo meu cunhado, 
que todos os anos nos comtempla com uns garrafões desta preciosidade.
Introduzi no copo a varinha mágica e, na velocidade máxima, 
mexi os ingredientes durante 1 minuto,
resultando este belo creme conhecido por maionese!...
Coloquei na travessa camadas da jardineira, peixe desfiado e maionese, 
envolvendo com cuidado, para não desfazer o preparado.
Enfeitei com tirinhas de pimenta da terra (de S. Miguel),
salsa picada, metades de azeitonas recheadas e alcaparras. 
Comemos assim com alface e cebola... e gostámos muito!
Aprendi com a minha mãe a fazer a maionese só com a gema,
batida à mão, vertendo o azeite em fio muito fino...
com muita paciência e minúcia...
mas esta dá menos trabalho e também é boa!!!
Tenho alguns pratos em agenda para ir colocando aqui no blogue.
Penso que quem não gosta de cozinhar irá gostar de ver
como afinal é tão fácil!!!
Tenho feito poucos trabalhos de agulhas.
Só umas costuras do tipo descer ou subir bainhas,
apertar calças... mas ainda não fui buscar ânimo para costurar
três tristes túnicas!!!...
Como sempre vou cozinhando... quando não comemos fora...
mostro o que vai saindo das minhas mãos cada vez mais trôpegas!...
UM ABRAÇO

13 comentários:

  1. Amigos (as)guardo no fundo do coração.
    Num cantinho bem especial.Nesse dia do amigo.
    Sinta - se abraçado (da)por mim.
    Eu ainda não consegui decifrar..
    Porque pessoas que amamos vão embora
    sem ser possível dete-las.
    E também não conseguimos
    do nosso coração.
    Meu abraço nesse dia e por todos os outros dias
    da minha vida.
    Fique com Deus.
    A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
    duram uma eternidade.
    Amigos Para Sempre.
    Evanir.

    ResponderEliminar
  2. Olá Teresinha, antes de jantar ver o seu pratinho fez-me crescer água na boca. Há muito que não faço este prato e sim também eu aprendi a maionese a fio...ainda ouço o som da colher a bater sempre certinho na tigela... e era tão boa... mas agora também faço assim. Estou muito preguiçosa para a cozinha agora acho que é perder tempo, gosto mais das minhas costurices, fases...
    Desejo-lhe uma boa semana,
    Beijinhos,
    Ana Love Craft
    www.lovecraft2012.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Teresinha, aprendi hoje a fazer maionese, não sabia que era
    tão fácil, beijos amiga e boa semana

    ResponderEliminar
  4. Mesmo à horinha do jantar!

    Servi-me...hummmmmmmmmmmmmm...que delícia!

    Obrigada!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Olá amiga!
    Deu para matar saudades pois eu fiz tanta maionese à moda antiga que tem aquele sabor inesquecível!
    Também gosto de "maruca"...e esta conjugação tão perfeita...deu vontade de experimentar a receita!
    Bj amigo!

    ResponderEliminar
  6. Olá, Teresinha!
    Por coincidência tenho agendada para esta semana uma maionese de pescada. Nunca comi maruca, mas não deixarei de experimentar.
    Preparo a maionese tal como mostras. Nunca falha, ao contrário do procedimento clássico que, às vezes, talha.
    Li há pouco tempo que é preferível a maionese de frasco, já que os ovos são pasteurizados e, como se preparam crus, evita riscos de contaminação. Ando muito preguiçosa e, talvez por isso, apreciei a sugestão.
    Boa semana.
    Beijo

    ResponderEliminar
  7. Boa ideia para o almoço de amanhã! Está mesmo pedindo para ser comido!

    Apertar as calças... quem dera... há tempos que eu só alargo...

    Um abraço, cara amiga!
    Teresa
    teresa_0001@hotmail.com

    ResponderEliminar
  8. Teresinha, estás zangada comigo, não apareces há tanto
    tempo, beijos

    ResponderEliminar
  9. Escrevi um comentário mas parece que ele "não entrou", se estiver repetido por favor, elimine um,
    Nunca ouvi falar deste peixe... O prato pareceu-me muito apetitoso.
    Já expliquei o que é "borocoxô", lá no blog, quando puder dê uma olhadela.
    Um abraço!
    Egléa

    ResponderEliminar
  10. Boa tarde Teresinha! Mais uma delícia confeccionada pelas suas preciosas mãos! E no post anterior outra maravilhosa receita que tenciono também pôr em prática! Tenho duas curgetes gigantes que ofereceram ao meu marido e já sei como prepara-las!
    Muito obrigada por partilhar e pelos seus ensinamentos sempre tão úteis e muito bem explicados. Beijinhos, Ailime

    ResponderEliminar
  11. Querida Teresinha, tu que tens essa habilidade especial para as prendas delicadas de bebê, não terás entre os teus guardados a receita de um babador de crochê para nos ensinar?
    Se não tens, fica tranquila! Agradeço igualmente.
    Um abraço,
    Teresa
    teresa_0001@hotmail.com

    ResponderEliminar
  12. Pronto, agora é que fiquei mesmo com apetite!
    Tenho que me prevenir sempre que passar por aqui.

    Tudo de bom.

    :)
    ;)

    ResponderEliminar
  13. Teresinha
    Prato simples e com muito bom aspecto.
    Eu também costumo fazer a Maionese e o Molho Bechamel, mas não faço com a varinha, costumo fazer com a vara de arames. Vou tentar, parece ser mais fácil :)
    Beijinho

    ResponderEliminar

Gosto muito de ler os comentários, por isso, se gostou do que viu, pode deixar a sua opinião!
Tenha um dia feliz... com muita saúde!